domingo, 1 de abril de 2012

A FAMÍLIA NO SÉCULO XXI

Como a sociedade vê e define a família no século XXI?

Primeiro precisamos localizar as gerações existentes na primeira década deste século. - São os nascidos no século XX, e os nascidos no século XXI.
Exemplo:
1. Os que nasceram entre 1911 e 1921 estão com 100 e 90 anos,
2. Os que nasceram entre 1922 e 1932 estão com 89 e 79 anos,
3. Os nascidos entre 1933 e 1943 estão com 78 e 68 anos,
4. Os nascidos entre 1944 e 1954 têm hoje 67 e 57 anos,
5. Os nascidos entre 1955 e 1965 têm hoje 56 e 46 anos,
6. Os que nasceram entre 1966 e 1976 estão com 45 e 35 anos,
7. Os que nasceram entre 1977 e 1987 têm hoje 34 e 24 anos,
8. Os que nasceram entre 1988 e 1998 têm 23 e 13 anos.
E quem nasceu em 1999 e 2000 tem 11 e 10 Anos. Estes nasceram no século XX, e os que nasceram entre 2001 e 2010 estão hoje entre a faixa de 9 e 0,1 anos de idade e são do século XXI.
Respeitando esta ordem temos aí oito gerações nascidas no século XX e uma, ou a primeira geração nascida no século XXI.
Suponhamos que a divisão das gerações fosse mais ou menos assim:
1911 a 1940, uma geração; 71 a 100 anos (Séc. XX)
1941 a 1971, uma geração; 40 a 70 anos (Séc. XX)
1972 a 2000, uma geração; 11 a 39 anos (Séc. XX)
2001 a 2010, uma geração, 0,1 a 9 anos. (Séc. XXI)
Até que se podem equiparar as pessoas entre 71 e 100 anos como sendo da mesma geração; mas dos 40 a 70 já teríamos que fazer uma nova divisão, mais ou menos assim: 40 aos 55 e 56 a 70. Mesmo assim teríamos dificuldades em compatibilizar o conhecimento e o modo de pensar e lidar com as inovações!
A terceira divisão poderia ficar mais ou menos assim: 11 aos 18 anos e 19 aos 39 anos. Estas divisões ou readequação são necessárias por causa dos avanços tecnológicos que se aperfeiçoa com uma velocidade difícil de ser acompanhadas. Os produtos comprados hoje, amanhã já são considerados como antigos! Eu mesmo comprei um computador de última geração e fiquei todo envaidecido porque ninguém teria até então uma máquina como a minha (Intel Core2 Duo, 4GB de memória - RAM e 1 terabits de HD). Mas para minha decepção na semana seguinte a mídia oferecia Máquina equipada com a Intel Core i3, i5, i7.
Motivos
v O primeiro televisor em alta definição surgiu na Alemanha em 1935 e chegou ao Brasil em 18 de setembro de 1950.
v *O primeiro computador chegou ao Brasil em 1957.
v O divórcio é regulamentado no Brasil em 28 de junho de 1977
v A internet chegou ao Brasil em setembro de 1988
v O celular chegou ao Brasil em 1990.
Televisão antiga

O Computador no Brasil
* O primeiro computador a entrar no Brasil foi adquirido pelo governo do Estado de São Paulo, em 1957: um Univac-120 para calcular o consumo de água da capital. Equipado com 4.500 válvulas fazia 12 mil somas ou subtrações por minuto e 2.400 multiplicações ou divisões, no mesmo tempo. O segundo computador, um Ramac 305 da IBM, foi comprado em 1959 pela Anderson Clayton. Dois metros de largura, um metro e oitenta de altura, com mil válvulas em cada porta de entrada e saída da informação. Ocupava um andar inteiro da empresa. A unidade de disco, com 150 mil bytes de capacidade e um único braço de acesso, tinha dois metros de altura. Levava cinco minutos para procurar uma informação. A impressora operava à velocidade de 12,5 caracteres por segundo.
Podemos ainda acrescentar a popularização, na segunda metade do século XX, da *geladeira, do fogão a gás, do micro ondas, do liquidificador, do ferro elétrico, do tanquinho elétrico, das moderníssimas máquinas de lavar roupas, da batedeira de bolo, da cafeteira elétrica...
*Apesar da invenção deste indispensável eletrodoméstico ter nascido em 1854 para refrigerar carnes em frigoríficos em Chicago, EUA e em 1856 na Austrália para refrigerar cerveja, o primeiro modelo de geladeira doméstica só veio a surgiu em 1913 e o segundo em 1927, aperfeiçoado pela Empresa General Eletric. Isso nos EUA.


Geladeira em 1930
Todas essas invenções vieram para facilitar a vidas das famílias. Mas junto com elas vieram também os custos financeiros adicionais e que, se tornaram quase que obrigatórias a agregação de todos estes bens em nosso lar. E não para por aí! As mudanças não vieram apenas nos componentes da casa, com elas vieram também mudanças radicais de comportamento. O movimento feminista organizado nos EUA, na segunda metade dos anos 60. O direito do voto feminino conquistado por Celina Guimarães Viana do Rio Grande do Norte em 1927. Roupas estravagantes, esposição do corpo feminino em público, a popularização do sexo. A tentativa da instalação global do comunísmo, a ditadura militar, a democracia, a mudança da Constituíção Federal em 1988, a liberdade de expressão e de crença, as manifestações populares, os movimentos estudantis. As greves legalizadas por lei aos trabalhadores, professores e outras classes.
A rebeldia da prole e a perca de autoridade absoluta dos genitores, a modernização e melhoria na produção dos alimentos, o consumismo. A alarmante proliferação da maconha, do haxixe, da cocaína, do LSD, do crack...
Em 1984, em uma palestra, um deputado que fazia uso da palavra nos disse algo interessante: “Antigamente, disse ele, - as famílias iam às casas umas das outras para conversar sobre muitas coisas”. Sobre a bem-sucedida caçada, sobre a roçada e derrubada da mata, sobre a roça de feijão, de milho, de arroz; sobre a pouca ou muita chuva, tempestade, da vaca que criou um bezerrinho coisa mais linda, da porca que criou dez leitõezinhos! Sobre notícias que ouviram no rádio, da carta que recebeu avisando que um parente havia morrido. E até ir à igreja era compromisso, era hábito. Tudo isso era muito interessante, satisfatório!
A carta demorava até 6 meses para chegar ao seu destinatário e poucas pessoas tinham rádio! Hoje, continuou o Deputado – já temos dificuldades em visitar as casas dos nossos amigos, pois todos trabalharam o dia todo, e ao regressarem ao lar, alguns vão cuidar dos serviços domésticos, limpeza da casa, jantar... e tal; os outros vão assistir televisão e a nossa presença traria desconforto, concluiu o Excelentíssimo Senhor Deputado!
Bom, mas isso foi em 1984. E o que dizer dos dias atuais, com o computador, a internet, o celular, a televisão, o *tablet? o avanço da tecnologia, o tempo agendado! O Tsunami que aconteceu no Japão em 11 de março de 2011 transmitido pela televisão japonesa ao vivo e em tempo real para todos os continentes?
O tablet PC ou simplesmente tablet lançado em 2010 é um dispositivo pessoal em formato de prancheta que pode ser usado para acesso à Internet, Redes Sociais, organização pessoal, visualização de fotos, vídeos, leitura de livros, jornais e revistas e para entretenimento com jogos 3D.

AMBIENTE FAMILIAR

O oposto de Lar é - Não-lugares.
Marc Augé, antropólogo francês escreveu um livro com o título: “Não-Lugares”. O oposto de Lar.
Definindo Não-Lugares como Espaço Público de rápida circulação ou um espaço de passagem incapaz de dar forma a qualquer tipo de identidade.
Se muitos lares, hoje, não representam um espaço de rápida circulação, - no mínimo está se tornando um lugar apenas para assistir televisão, viver o mundo virtual e dormir, - sem o primordial tempo para a família!
Pergunta.
“Que tipo de lar você tem na sua casa?”
Há diferença entre uma casa e um lar. Podemos viver em uma casa sem ela ser um lar, e ter um lar mesmo sem possuir nossa própria casa. Portanto. Como é a sua casa? Como é o seu lar?
A Bíblia nos dá a idéia de que o lar é a primeira das quatro instituições da sociedade humana. A sociedade, como conhecemos, é construída sobre o Lar, a Escola, o Estado e a Igreja. Mas entendemos que o lar é a mais importante. Foi implantada por Deus na sociedade humana antes de haver o Estado, a Escola e a Igreja.
Os não-lugares são povoados de passantes ou passeantes em trânsito. Viajantes solitários nesses espaços de ninguém. São não-lugares livres de identidades. No fundo, os não-lugares revelam uma nova forma de viver o mundo. Mas o retorno ao lar pode ser o sonho dos que frequentam os não-lugares.
O Citado antropólogo não fez nenhuma ligação entre lar e não-lugares, mas citei aqui só porque este oposto, entre linhas, mostra a realidade do lar no século XXI. O lar, onde deveria ser o lugar de alegria e prazer tem se tornado um ambiente de ninguém, um lugar de discórdias, de contendas, de intriga... E pior, muitos lares se tornaram lugar de silêncio, de semblantes carregados - onde ninguém tem prazer de conversar com ninguém!
O lar deveria ser o lugar onde os membros da família desejassem estar nele para refazer as energias, alimentar, receber e dar afeto, viver e desfrutar do conforto e do acolhimento. É o lugar onde deveríamos ter pressa em chegar e má vontade para sair.
Numa casa criamos e alimentamos problemas.
O lar é o centro das soluções dos problemas.
Numa casa moram pessoas que mal se cumprimentam e se suportam.
Num lar vivem companheiros que, mesmo na divergência, se apóiam e nas lutas se solidarizam.
Casa é local de dissensões, de conflitos, de discórdia.
No lar as dissensões, os conflitos, existindo, chegam-se ao consenso.
A Casa é o nosso abrigo das chuvas, do calor, do frio; casa é o lugar aonde a gente mora. Lar é onde nos fortalecemos na hora do medo, da dor e da solidão. Lar é o lugar de viver, de ser feliz, de amar, de repartir de desfrutar e construir a energia que nos sustenta.
- Numa casa moram os problemas. No lar as soluções.
- Numa casa moram tristezas. No lar as alegrias.
- Numa casa surgem as desavenças. No lar a harmonia.
- Numa casa fala-se mal dos vizinhos. No lar admiramos suas virtudes.
- Numa casa suporto o gênio de quem divide o teto comigo. No lar amo todos que ali vive da maneira como eles são.
- Numa Casa queremos que as pessoas se adaptem aos nossos caprichos.
- Em um lar as pessoas se aceitam e dividem a felicidade!
Para construirmos um lar precisamos investir em sua edificação. Se o ambiente onde você vive é representado apenas como casa será necessário que seja transformado em lar. Tenha fé, construa sua vida em conformidade com os planos divinos e não desista dos seus objetivos. Por mais que os outros não acreditem, vá à luta. O que os outros pensam não interessa. Cabe a você conquistar o sucesso e ser feliz!
Causas das doenças do século
O avanço da tecnologia e da ciência no século XX/XXI exige níveis de competência rígidos e elevados. Isso muitas vezes nos faz sentirmos impotentes e incapazes de gerir a tamanha pressão! Quando não conseguimos atingir determinado objetivo fica a sensação de incapacidade e frustração, e isso começa a martelar em nossa caixa encefálica desenvolvendo vários tipos de perturbação tais como: Depressão; Problemas Psíquicos, Problemas Espirituais, Ansiedade, Perturbações alimentares e Ansiedade.
São várias as doenças características do século XXI, principalmente relacionadas à má alimentação, poluição ambiental, industrialização e a vida agitada. Citamos como exemplo o Estresse, a Depressão, a Fobia, o Mal Estar, a Dor de Cabeça, a Dor no Estomago, Dor no Corpo, Canseira aparentemente sem motivo, Dependências do álcool, das drogas, de medicamentos, o Suicídio...
Doenças psiquiátricas relacionadas a distúrbios alimentares como a Anorexia Nervosa, (comer de menos) a Bulimia (comer de mais), e a Obesidade afetam cada vez mais a sociedade, sendo a Obesidade considerada como a epidemia deste século, que com ela se relacionam doenças como ataques cardíacos e diabetes do tipo II.
Crescem nos Centros de Saúde e Hospitais as filas de doentes com Pressão Alta, Colesterol, Diabete, problemas no coração, Acidente Vascular Cerebral, Câncer, Depressão, desanimo e dores que a medicina não consegue descobrir a sua origem!
É nesse contesto que vive a família no século XXI. Sem tempo para namorar, para casar, para conversar, sem tempo para a esposa, para o esposo, para ouvir os filhos, para educá-los, para visitar familiares. Sem tempo para ir aos cultos. Cansados para levantar cedo e ir à Escola Bíblica! Falta tempo para tudo, até para ficar em casa com a família! Nas metrópoles, grande parte dos trabalhadores e empresários sai de casa de madrugada e só retornam 15, 18 horas depois. Já ouvi pais se queixando que não viram seus filhos crescerem, e pior, muitos nem vêem seus familiares.
Outro componente neste contesto são as finanças. A renda familiar é sempre pouca. Quem ganha quinhentos, gasta quinhentos, quem ganha mil, gasta mil. quem ganha dois mil, três mil, ou mais gasta o que ganha porque o padrão de vida é exigido pelo meio em que vivemos e de acordo com o que ganhamos.
O mundo é globalizado, capitalista. A indústria, o comercio e a produção agrícola incentiva o consumismo, somos induzidos a consumir, a gastar, a fazer dívidas > Cartões de créditos, financiamentos, cheque especial, Empréstimos aos aposentados e pensionistas, aos funcionários públicos, aos empregados estáveis... A qualquer um, mesmo sem comprovação de rendas ou comprovação inventada na hora da transação comercial! Este é o contesto em que a família está inserida.
E Deus! Onde fica Deus neste contesto familiar? Uns dizem: há, eu, sempre que dá vou à igreja! E ouros, eu creio em Deus, outros, eu acredito em Deus. Já ouvi a seguinte resposta ao convidar alguém para uma visita à igreja: - “Vou ver na hora, se não tiver nada pra fazer, apareço lá”. E assim segue a família espremendo o dia entre duas noites.
Assim, atribulados entre correr atrás de ganhar mais, a pressão social empurrada pelos colegas de trabalho a trocar de carro, a reformar a casa, a trocar os moveis porque as pessoas do meu convívio trocaram, a comprar mais terras, mais imóveis para alugar e aumentar os lucros os membros da família são atingidos pelo estresse, pelo cansaço físico, pelo cansaço mental, pelo fim do apetite sexual, pela perca do direito de executar seus próprios desejos, pela ausência da vontade de se alimentar ou pelo apetite descontrolado de comer; comer, comer tudo! Pratarrões; sanduiches, doces...
Tempo dos enganadores atacarem
Os “detentores” da solução imediata estão se aproveitando da situação caótica em que vivem as famílias para conquistarem a fama e ganharem dinheiro. Dentro deste histórico as famílias saem à procura de resolverem seus conflitos buscando desesperadamente em qualquer porta ou em qualquer lugar a quem venha a lhe oferecer uma saída.
Não! Não é assim! Cuidado com a solução fácil, o enriquecimento rápido e fácil não existe. Jesus disse ao jovem rico: vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; e vem e segue-me. Mateus 19: 21. A Bíblia diz que os tempos são difíceis! No mundo vocês vão sofrer; mas tenham coragem. Eu venci o mundo. João 16, verso 33. Jesus falou assim: -“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei”. Mateus 11, verso 28. Esta é a proposta bíblica, deixe de ser iludido e enganado por ensinamentos com a aparência de verdade, por que viajar quilômetros para ir atrás de quem você não conhece? Não precisamos de falsos mediadores! “Clama a mim (disse Deus) e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes”. Jeremias 33, verso 3. Faça isso, aí memso em sua casa, com a família. Ore a Deus e procure conhece-lo atravez da leitura da Bíblia. Vá constantemente a igreja.
A Ciencia diz que o conhecimento é um caminha sem volta. Diz um provérvio: Quem le sabe mais, e é verdade, é pelo conhecimento que saimos da ignorancia, do analfabetismo cultural, do analfabetismo Alimentar, do analfabetismo religioso. É por meio do conhecimento que saímos da pobresa, que conseguimos melhores salários! É atravez do conhecimento que conseguimos lidar e amenizar os conflitos do contesto em que estamos inseridos. Pois não fugiremos desta realidade, ao contrário, coube a nós, a nossos avós, a nossos pais, aos nossos filhos, netos e bisnetos o século XXI. Deus escolheu a mim e a você como administradores deste século e certamente espera que o façamos com dignidade, com firmesa, com aptidão, e com a ução do Espírito Santo.
No Sermão da Montanha Jesus ensinou com riquesa de detalhe sobre o interesse financeiro e a salvação: - “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam”; Mateus 6:19, “Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”. Mateus 6:20-21
Os falsos mestres
Cuidado com o lobo, com os falsos ensinadores! O Espírito Santo revelou ao apóstolo Paulo, 65 anos depois de Cristo, que nos últimos tempos haveria uma rebelião organizada contra as doutrinas e verdades bíblicas. “Grandes pregadores, homens eloquentes e com grande capacidade do ponto de vista humano, de oratória indiscutível, persuasivos, haveriam de surgir para enganarem, se fosse possível até aos conhecedores da Palavra de Deus. Mas desviando-se das doutrinas Sagradas, se voltariam para espíritos enganadores e falsas doutrinas na ânsia de ver seus templos repletos de adeptos e altos volumes de arrecadação. E por causa de sua capacidade e aparente unção enganaria a muitos os conduzindo a perdição eterna. “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios”. (I Timóteo 4:1)
Muitos que antes zelavam pelas doutrinas, defendendo-as publicamente, desviaram-se delas, no afã do seu ego, deixaram de amar e defender a verdade, “e com todo engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem” (II Tessalonicenses 2: 10), e de resistir às tendências pecaminosas dos últimos dias, porque “nesse tempo, muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se aborrecerão, e por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos se esfriará. Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas”. (Mateus 24: 10-12; II Timóteo 4:3).
As famílias atuais vivem então correndo atrás da sobrevivência, e a cada dia surge um novo nó a ser desatado. Por estas causas até aqui apresentadas, e outras que certamente virão é necessário que se busque a autodeterminação, e o alto-controle mental, físico e principalmente espiritual. É de responsabilidade dos nossos mestres atuais, homens que Deus tem dotado de sabedoria e capacidade, trazerem estudos capazes de instruir a família a lidar com todas estas mudanças sem perder o foco principal. O plano de Deus para uma família feliz e abençoada.


Por Pastor Jônatas Martins Lopes



Nenhum comentário: